sexta-feira, 3 de agosto de 2018

O livro de Eli


O filme se chama “O livro de Eli”. É de 2010, dirigido por  Allen HughesAlbert Hughes, protagonizado pelo sempre brilhante Denzel Washington. Assisti três vezes, duas no cinema e essa semana na Netflix.

Sou cristão, acredito em Deus e sempre que vejo o filme vislumbro o poder infinito da fé. Leio um resumo: Trinta anos depois da guerra ter dizimado o mundo, um guerreiro solitário chamado Eli caminha por horizontes arruinados dando esperança aos que restaram. Um outro homem compreende o poder de um livro que Eli carrega e está determinado a se apoderar dele. Eli arriscará a vida para proteger a sua carga preciosa e cumprir o seu destino de ajudar a restaurar a humanidade.

A carga emocional do filme é vasta, mergulha nos restos insanos do planeta Terra depois do fim e apesar de estar caminhando há três décadas transportando o livro, enfrentando todas a adversidades e o que há de mais bizarro, Eli não abre mão de um passo sequer. Segue em frente, coberto por sua fé.

Não é um filme carola, ao contrário, há muitas cenas de violência justificada que cada vez mais valorizam a importância do livro de Eli, de sua determinação, sua fé, sua coragem e a certeza de que mesmo depois do fim resta uma esperança.

Vale a pena ser assistir.