domingo, 6 de janeiro de 2019

The Narrow

Escrevo direto aqui no html da Coluna, sem passar pelo editor de textos. Um risco, eu sei, mandar assim ao vivo, no coice, mas é necessário. Meu programa de texto deu pau quinta-feira, no meio de um trabalho com prazo. Tentei apelar para o Libre Office, mas aquilo é muito fraquinho. Optei em voar até uma lan house onde concluí calmamente o trabalho, com ar condicionado a 20 graus. Hum.

Tenho um consultor para acidentes binários que estava fora da área de cobertura mas hoje já disse que está retornando. O nome dele é Quêncio. Ele diz. Não sei onde mora, nem cidade, nem estado, nem país, nunca perguntei. Conheci o cara há uns dois anos no You Tube e desde então tenho aliviado minhas dúvidas em troca de raridades roqueiras que envio pelo We Transfer. A noite vou mandar um show raro do Radiohead.

Mais do que a ausência do data oráculo, minha intolerância clínica ao calor está me chibatando nesses dias. Ando na rua com uma certa vertigem, mal estar, dor de cabeça leve. Dor de cabeça leve pode ser pressão alta mas esqueço de medir. Há coisas mais importantes a fazer, sobreviver por exemplo.

Quêncio disse que hoje a noite(em geral depois de meia noite) vai dar um jeito no editor de textos mas por enquanto estou por aqui, arriscando a clicar "publicar" por acidente e vocês vão conhecer os camarins desses textos.

P.S. - Por que o título "The Narrow"? É nome de uma música do álbum duplo Ummagumma (1969) do Pink Floyd, que estou ouvindo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Opinião não é palavrão. A sua é fundamental para este blog.

A internet não é o único algoz dos jornais de papel

Não culpo a internet pelo ocaso dos jornais de papel. A internet é parte disso, claro, mas a incompetência, o desleixo e a arrogância sã...