quinta-feira, 25 de maio de 2017

A batalha dos ratos

Os atores dessa ópera podre juram inocência, como todos os atores de óperas podres ao longo do tempo.

- O PT e seus partidos de fé promoveram o maior assalto da história do Brasil.

- O PSDB deu asas a um senador que sempre achei arrivista e que foi denunciado como larápio de primeira grandeza.

- O PMDB sempre foi um covil. Sempre. Agora mais do que nunca.

- Os outros partidos restantes não alteram o produto: todos uma merda.

- Estão enjaulados e indiciados grandes empresários que praticaram corrupção ativa contra os famigerados “agentes públicos”.

- O fundador do PT e sua sucessora no Planalto juram inocência.

- Um vaqueiro que se tornou milionário nos governos petistas traficando carne podre e propinas exibe uma gravação que detona o presidente da república.

- Presidente peemedebista que só existe porque o PT o fez vice duas vezes. Duas!
Depois, surfando numa inexplicável impunidade, o bandido noturno pega o seu jato Gulfstream e se manda para Nova Iorque com a família, para curtir a cobertura que tem na Quinta Avenida.

- Cercado de amigos delinquentes, esse indefensável presidente, diga-se de passagem também é um merda.

- Comandados pelo PT e financiados pelo imposto sindical, os meliantes sociais organizaram uma baderna em Brasília. Alugaram 500 ônibus (a diária de um carro popular numa locadora custa 90 reais em média, imaginem um ônibus), encheram de meliantes pagos e resolveram atacar prédios de ministérios. Eles sabem que ministério pertence ao Estado e não ao governo mas como em sua arrogância e impunidade eles acham que são o estado e dane-se.

- O presidente que acoberta safados na calada da noite na garagem da casa onde vive recebe um telefonema de outro implicado na Lava Jato, um imbecil que preside a Câmara dos Deputados.

- O imbecil disse que pediu ao presidente para determinar a ida da Força Nacional de Segurança para a Esplanada dos Ministérios para conter a fúria dos meliantes sociais.

- Só que não havia efetivo e o anêmico presidente convocou o Exército.

- Na Esplanada a PM atirava nos meliantes sociais, covardemente. Os meliantes sociais incendiavam ministérios, com gente dentro, covardemente.

- Os meliantes sociais resolveram voltar para os ônibus alugados que estavam estacionados no Estádio Mané Garrincha, a um quilômetro da Esplanada. No caminho foram destruindo tudo, inclusive ônibus que servem a população.

- Nas rádios e TVs a discussão: quem assume caso o presidente de merda renuncie? O presidente da Câmara? Não pode, está cagado na Lava Jato. O presidente do Senado? Não pode, também está cagado na Lava Jato. Resta a presidente do STF.

- Por enquanto, parece que é isso.