sábado, 23 de junho de 2018

Cariocas do Duo Santoro, José Staneck e Ana Letícia Barros brilham na Argentina neste domingo

Gêmeos violoncelistas, gaitista e percussionista apresentarão o espetáculo “Do Clássico à Bossa Nova”, em Córdoba, neste domingo, no Teatro Real. Como solistas da Orquestra Sinfônica Acadêmica de Córdoba, farão um concerto no dia 29 de junho e gravarão o CD “Brasil en Córdoba” entre os dias 25 e 28. 

Os irmãos violoncelistas cariocas Paulo e Ricardo Santoro (Duo Santoro), o gaitista José Staneck e a percussionista Ana Letícia Barros vão apresentar o espetáculo “Do Clássico à Bossa Nova”, buscando mostrar, através da fusão incomum entre violoncelos, harmônica e percussão, os dois lados da música brasileira: o erudito e o popular, com a sofisticação do samba e da bossa nova.

O quarteto se apresentará neste domingo, 24 de junho, no Teatro Real, reunindo, em um só programa, obras do cancioneiro popular, como “Lua Branca e Gaúcho” (Chiquinha Gonzaga), “Asa Branca” (Luiz Gonzaga), “Tico-Tico no Fubá” (Zequinha de Abreu), “Brasileirinho” (Waldir Azevedo), além de músicas consagradas de Tom Jobim (“Dindi”, “Garota de Ipanema” e “Chega de Saudade”). Do repertório erudito, vão apresentar “Cantiga e Desafio” (João Guilherme Ripper), “Modinha” (Francisco Mignone), “Ladeiras de Olinda” (Adriano Giffoni) e as famosas Bachianas de Heitor Villa-Lobos (“Bachianas Brasileiras” nº 4, nº 5 e nº 2 - O Trenzinho do Caipira).

Mais: acompanhados pela Orquestra Sinfônica Acadêmica de Córdoba, sob a regência do maestro Hadrian Avila, o quarteto fará também a gravação do CD “Brasil en Córdoba”, entre os dias 25 e 28 de junho, com apresentação final no dia 29, sexta-feira, às 20h, no Salón de los Pasos Perdidos. No programa, mais erudito, vão apresentar concertos de João Guilherme Ripper (“Duplum” – concerto para dois violoncelos e orquestra”, dedicado ao Duo Santoro), Radamés Gnattali (“Concerto nº 1 para harmônica e orquestra”) e Edmundo Villani-Côrtes (“Concerto para vibrafone e orquestra”), encerrando o programa com a “Sinfonietta Prima” de Ernani Aguiar.

Único duo de violoncelos em atividade permanente no Brasil, o Duo Santoro, formado pelos irmãos gêmeos Paulo e Ricardo Santoro, completa 28 anos de existência neste 2018, com dois CDs lançados dedicados à música brasileira erudita e popular, já tendo feito concertos por todo o Brasil, na República Dominicana e no Carnegie Hall de Nova York, com obras compostas especialmente para o Duo pelos mais importantes compositores brasileiros.

Na percussão, o Duo Santoro conta com o sotaque brasileiro de Ana Letícia Barros, professora de percussão e de música de câmara da Universidade Federal do Rio de Janeiro, já tendo ministrado aulas em diversas universidades nacionais e internacionais, tais como University of Georgia, Eastman School of Music e New York University.

Chamado de David Oïstrakh da harmônica pelo crítico francês Oliver Bellamy e comparado aos músicos Andrés Segovia e Mstislav Rostropovich por sua atuação no desenvolvimento e divulgação de seu instrumento pelo saudoso crítico Luiz Paulo Horta, José Staneck tem um estilo próprio onde elementos tanto da música de concerto quanto da música popular brasileira e do jazz se fundem a serviço de uma sonoridade e expressividade marcantes.

A busca do novo a cada dia, a procura de diferentes sonoridades e de novas formas de expressão: esta é razão para a formação deste inusitado quarteto. É exatamente esta fusão de estilos que aproxima os quatro artistas, numa verdadeira conversa musical valorizada pela riqueza tímbrica que resulta dos sons dos violoncelos com a harmônica e com a percussão, em concertos sempre com lotação máxima de público.

Programação:

Domingo, 24 de junho, às 20h, no Teatro Real, Córdoba, Argentina

DO CLÁSSICO À BOSSA NOVA
Duo Santoro (Paulo e Ricardo Santoro, violoncelos)
José Staneck (harmônica)
Ana Letícia Barros (percussão)

Programa:

João Guilherme Ripper - Cantiga e Desafio
Francisco Mignone - Modinha
Heitor Villa-Lobos - Prelúdio das Bachianas Brasileiras nº 4
Heitor Villa-Lobos - Ária das Bachianas Brasileiras nº 5
Heitor Villa-Lobos - Tocatta das Bachianas Brasileiras nº 2 (O Trenzinho do Caipira)
Adriano Giffoni - Ladeiras de Olinda
Chiquinha Gonzaga - Lua Branca e Gaúcho
Tom Jobim - Dindi
Tom Jobim - Garota de Ipanema
Tom Jobim - Chega de Saudade
Luiz Gonzaga e Humberto Teixeira - Asa Branca e Baião
Zequinha de Abreu - Tico-Tico no Fubá
Waldir Azevedo - Brasileirinho


De 25 a 28 de junho, gravação do CD “Brasil en Córdoba”

Orquestra Sinfônica Acadêmica de Córdoba
Hadrian Avila, maestro
Duo Santoro (Paulo e Ricardo Santoro), violoncelos
José Staneck (gaita)
Ana Letícia Barros (vibrafone)

Programa:

João Guilherme Ripper - Duplum, concerto para dois violoncelos e orquestra
Radamés Gnattali - Concerto nº 1 para harmônica e orquestra
Edmundo Villani-Côrtes - Concerto para vibrafone e orquestra
Ernani Aguiar - Sinfonietta Prima

Sexta-feira, 29 de junho, às 20h, no Salón de los Pasos Perdidos, Córdoba, Argentina

Orquestra Sinfônica Acadêmica de Córdoba
Hadrian Avila, maestro
Duo Santoro (Paulo e Ricardo Santoro), violoncelos
José Staneck (gaita)
Ana Letícia Barros (vibrafone)

Programa:

João Guilherme Ripper - Duplum, concerto para dois violoncelos e orquestra
Radamés Gnattali - Concerto nº 1 para harmônica e orquestra
Edmundo Villani-Côrtes - Concerto para vibrafone e orquestra
Ernani Aguiar - Sinfonietta Prima